sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Vende-se


Vendo meu maldito pensar que te vê,

vendo minha voz que te fala,

vendo meus beijos com desejo,

venderei cada caricia de minhas mãos...


Vende-se um corpo inquieto

com ânsias de amar

vendo minha metade

vendo meu sexo quente


Vendo meu coração

com chave e tudo...

esse pedaço de carne viva incompleto

Eu vendo!


Vendo minha alma para o Diabo

pois não sou mais que um cadáver andante...


Eu quero o fogo da destruição


Que se foda meu pensamento porque é teu

minha voz

meus desejos

minhas mãos

corpo

sexo

metade sanguinea e errante

Morra!


Cássia Hazel

2 comentários:

  1. Magnífico!
    Sensilidade a flor da pele...

    ResponderExcluir
  2. pô, de tirar o fôlego!

    cássia a todo vapor. do caralho!

    bj

    ResponderExcluir